domingo, 10 de maio de 2009

Grupo de Estudos Teatrais




O teatro, através dos tempos, tem sido definido, conceituado e estudado de diversas maneiras diferentes. De Aristóteles em sua Poética a Eugênio Barba em seu Teatro Antropológico, a pesquisa e a investigação teatral é uma constante que perpetua um elo entre a essência do ser humano e a arte. Entretanto, o teatro e o fazer teatral se encontram na pós-modernidade em uma espécie de elitização, onde poucos têm consciência da importância do teatro em uma sociedade e para o indivíduo. As pessoas, normalmente, sabem reconhecer alguma coisa como teatro. Alguns se lembram de um teatro (espetáculo teatral) que viram; outros, do teatro (edifício) que já visitaram. Em ambos os casos estão se falando de teatro, dois significados para a mesma coisa. A princípio, então, a palavra teatro pode ter estes significados e, de fato, a relação nome-conceito dependerá do referencial, da idéia que se tem de teatro para se falar dele.

Nessa premissa, surge o Grupo de Estudos de Teatro. O ser humano pode ver-se no ato de ver, de agir, de sentir, de pensar. Ele pode se sentir sentindo e se pensar pensando. Assim, o atuante do grupo tem a oportunidade de compreender a linguagem teatral através das teses de Artaud, Grotowski, Stanislavski, Brecht, Boal, Eugênio Barba, Aristóteles e tantos outros que deixaram suas vigas para sustentar cada vez mais o teatro na humanidade.

Nenhum comentário: