quarta-feira, 28 de abril de 2010

Sobre a Vontade Mesma de Amar - Imagens

A estreia da nova produção do Grupo Anônimos de Teatro aconteceu no dia 25 de abril, às 19h, no Teatro Municipal Rubem Braga, em Cachoeiro de Itapemirim/ES. Como parte da programação em comemoração aos 10 anos do Teatro, a encenação teve platéia lotada e grande aceitação pelo público. Confira algumas imagens:










sábado, 10 de abril de 2010

"Anônimos" nos 10 anos de Teatro Rubem Braga

Confira a programação:

Quinta (22)
19h - musical “Maria Maria”, de Vitória

Sexta (23)
14h - apresentação teatral “Pequeno Cachoeiro”, com o grupo Sabiá
19h - apresentação teatral “A sinceridade mora ao lado”, com o grupo Personalidades

Sábado (24)
19h - “O mar e contra ponto”, com o Núcleo Cachoeirense de Dança Jeremias Schaydegger

Domingo (25)
18h - apresentação de dança Fragmentos “Belinha Semeadora de Sonhos”, com a Academia Denise Prates
19h - apresentação teatral “Sobre a vontade mesma de amar”, com o Grupo Anônimos de Teatro

Segunda (26)
19h - apresentação teatral “Os Improváveis Cover”, com o Grupo Sem Categoria

Terça (27)
19h - apresentação teatral “A Tímida Luz de Velas”, com o Grupo Ela de Teatro

Quarta (28)
19h - apresentação teatral “Cidade das Donzelas”, com Troupp Pas D’Argent, do Rio de Janeiro

Quinta (29)
19h - apresentação teatral “Tangos e outras delícias de Sérgio Sampaio”, com Juliano Gauche e Zebedeu, de Vitória

Sexta (30)
10h - “100 + Nem Menos”, com Cia Nós de Teatro, do Rio de Janeiro
16h - “100 + Nem Menos”, com Cia Nós de Teatro, do Rio de Janeiro

Sábado (01)
19h - apresentação teatral “Minha Sogra é de Matar”, de Vitória

Fonte: www.cachoeiro.es.gov.br

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Sobre a Vontade Mesma de Amar



Dia 25 de abril de 2010 - 19 horas
Teatro Municipal Rubem Braga

Concepção de Luiz Carlos Cardoso

Direção:
Luiz Carlos Cardoso

Elenco:
Ana Paula Ventury
Luiz Carlos Cardoso

Sonoplastia (guitarra e violão):
Niumar Santiago

Iluminação:
Milena Paixão

Figurino e maquiagem:
Grupo Anônimos de Teatro

Preparação Corporal:
Ana Paula Ventury

Assessoria em figurinos:
Nayara Tognere

Cenário:
Luiz Carlos Cardoso

Sinopse:
A encenação se inicia do exato ponto em que um homem toma consciência de que perdeu o grande amor de sua vida. A partir dessa cena – observada no prólogo do espetáculo –, o personagem principal começa um grande exercício para se livrar dos resquícios de paixão, saudade, amizade e carinho que ainda sente por aquele ser. Nessa nova produção, o Grupo Anônimos de Teatro mantém a linha hibrida das linguagens cênicas para contar uma história de amor e de veracidade dos sentimentos humanos. A encenação deixa para o espectador a construção do cenário, tempo e espaço aonde acontecem as cenas apresentadas. São apresentados exercícios corporais para uma geração de significados sobre a cena. Os textos de Walt Whitman e Carlos Drummond de Andrade trazem a tona uma sensibilidade cênica sugerida pelos atores, propondo uma ressignificação ao público. Segundo Gilles Deleuze, “nada de mais frágil do que a superfície”. Para essa reunião de encontros e sentimentos, o amor é o fio condutor dos personagens em uma narração subjetiva e poética.