terça-feira, 15 de março de 2016

C E N A ● C A P I X A B A: V Festival de Leituras Dramáticas Capixabas acontece em Cachoeiro

Agenda – V Festival de Leituras Dramáticas Capixabas





12/03 - 11h
Praça de Burarama
Espetáculo “A Verdadeira História de Tony e Clóvis”
Cia. Nós de Teatro

19/03 - 11h
Praça Jerônimo Monteiro
Venha Junto - performance inédita -
Livre Cia. de Dança e Aroldo Sampaio e Duo Zaimer

26/03 - 11h
Praça Jerônimo Monteiro
Leituras dramáticas com alunos da oficina do Festival
Direção de Mário Ferreira e Isabel Bremide

20h
Teatro Rubem Braga
Espetáculo “Viajante”
Companhia Do Outro
com o ator Luiz Carlos Cardoso

Apresentações livres e gratuitas.

terça-feira, 8 de março de 2016

A Culpa: monólogo baseado na obra de Franz Kafka se apresenta em Guaçuí e Cachoeiro

O espetáculo retorna aos palcos após temporada de dois anos na América Latina e Europa

O espetáculo A Culpa foi desenvolvido através da Lei Rubem Braga de Incentivo a Cultura de Cachoeiro de Itapemirim/ES. Sua estreia aconteceu no final de 2012 e já participou de diversos festivais do nordeste, sudeste e sul do país além de premiadas apresentações ao longo de 2013, 2014 e 2015 no Chile, Colombia, Uruguai, Portugal e Itália.

Dia 10 de março - 20 horas
Teatro Fernando Torres - Guaçui/ES

Dia 11 de março - 20 horas
Sala Levino Fanzeres (dentro da prefeitura)
Cachoeiro/ES

Entradas gratuitas


terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

V Festival de Leituras Dramáticas Capixabas acontece em Cachoeiro

 


Um projeto que começou em 2008 e chega à sua quinta edição em 2016. Mais de 15 grupos artísticos participantes, a maior parte de artistas cênicos. Todos capixabas com obras capixabas. Quatro espaços usados na cidade desde a primeira edição que mantem apresentações gratuitas e desde 2010 é patrocinado pela Lei Rubem Braga de Cachoeiro ou pela Secretaria de Cultura do Estado do Espírito Santo.

Esses são os números do Festival de Leituras Dramáticas Capixabas. A edição número cinco do evento traz à cena nos dias 12, 19 e 26 de março espetáculos teatrais e apresentações de música e dança, todas gratuitas.

Pela primeira vez, o Festival chega à Burarama com a apresentação da Cia. Nós de Teatro com o espetáculo “A Incrível História de Tony e Clóvis”. A história mostra o encontro de dois palhaços em um lugar perdido e através da música e de jogos corporais e circenses, também se encontram de forma bem humorada com o público.

Também integram a programação a performance inédita de Aroldo Sampaio e Duo Zaimer com a Livre Cia. da Dança. Os músicos e bailarinos se uniram para criar o espetáculo “Venha Junto” baseado nas músicas dos Beatles. As criações começaram em meados de 2014 e finalmente estreiam em nosso festival, interagindo no espaço da Praça Jerônimo Monteiro.

É na praça que ocorre a apresentação dos alunos da oficina de Leituras Dramáticas que o festival desenvolve desde fevereiro na Escola CIAC Raymundo Andrade. Crianças e adolescentes tiveram uma preparação vocal, corporal e uma pesquisa estética e literária para se apresentarem na rua. A direção da oficina pertence aos atores cachoeirenses Mário Ferreira e Isabel Bremide.

Encerrando o evento, no Teatro Municipal Rubem Braga, o ator Luiz Carlos Cardoso apresenta o espetáculo “Viajante”. No monólogo, o ator incorpora nove personagens, entre eles um viajante que, entre suas andanças, encontra diferentes tipos e conta suas histórias. Ao longo do espetáculo, ocorre também o encontro do viajante com o ator e do ator com o público. A peça ganhou os prêmios de melhor texto e melhor cenário no último Festival Nacional de Teatro de Guaçuí e foi indicada nas categorias melhor ator, diretor, iluminação e espetáculo.

Toda a programação é gratuita. O projeto é patrocinado pela Lei Rubem Braga de Cachoeiro, tem o apoio cultural da Escola Ciac Raymundo Andrade, é realizado pelo Grupo Anônimos de Teatro com produção executiva da Companhia Do Outro.

Aroldo Sampaio e Duo Zaimer (foto) se apresentam com Livre Cia. de Dança.

Agenda – V Festival de Leituras Dramáticas Capixabas

12/03 - 11h
Praça de Burarama
Espetáculo “A Verdadeira História de Tony e Clóvis”
Cia. Nós de Teatro

19/03 - 11h
Praça Jerônimo Monteiro
Venha Junto - performance inédita -
Livre Cia. de Dança e Aroldo Sampaio e Duo Zaimer

26/03 - 11h
Praça Jerônimo Monteiro
Leituras dramáticas com alunos da oficina do Festival
Direção de Mário Ferreira e Isabel Bremide

20h
Teatro Rubem Braga
Espetáculo “Viajante”
Companhia Do Outro
com o ator Luiz Carlos Cardoso

Apresentações livres e gratuitas.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Dia 20 de novembro é celebrado o Dia da Consciência Negra e para lembrarmos esse dia especial publico o poema Consciência negra de Marco Antônio de Souza Soledade poeta anchietense que com maestria fala das mazelas e das alegrias do povo negro. 


Consciência negra

Vinte de novembro
A celebração
Da consciência negra
Em nossa Nação
Dia da morte
Do ícone da escravidão
Zumbi; de Palmares
Tentou a libertação
Mas numa emboscada
Houve a traição
Por parte de amigo
Amigo do cão

Como todos sabem
Fomos o último país
A abolir a escravatura
Dessa gente infeliz

Treze de maio
O ano vou mear
Dezoito, oitenta e oito
Fato espetacular
A Princesa Isabel
Veio assinar
A Lei Áurea
Liberdade a decretar

Estou livre!
O negro a comemorar
Mas uma angústia
Vem lhe assaltar
Para onde irei?
Onde vou trabalhar?
Família tenho
Para sustentar

Permanecer
Sob a proteção
Do meu patrão
Pelo menos aqui
Passaremos fome não
Minha esposa e filhos
Acompanhar-me-ão

Alguns permaneceram
Libertos na prisão
Não mais o açoite
Foi-se a humilhação
Ainda lhe cabiam
No tocante a educação
Cota para negros
Uma reparação
Alguns questionam
É discriminação

E sobreviveram
Diversas personalidades
O rei pelé
Virou celebridade

O nosso Joaquim Barbosa
Grande Magistrado
Muito batalhou
Sofreu um bocado
Envolvidos no mensalão
Foram condenados

O mestiço e o caboclo
A negra e a mulata
Pessoas cor de jambo
Aquelas também pardas

Pessoas comuns
Mas que do bem são
A senhora Benedita
O senhor Sebastião

Os que vivem em favelas
Que são dignos cidadãos 
que pagam seus tributos
Desenvolvem a Nação
Infelizmente vão existir
Aqueles do arrastão
Do tráfico de drogas
Do furto de um cordão
Assalto à mão armada
Por favor, sem reação

Consciência Negra
Porque comemorar?
De todo coração
Devemos nos libertar
Do orgulho e egoísmo
Da inveja sem par
Só seremos mesmo livres
Quando espaço não sobrar
Em nosso coração
Para as coisas más

Grandes artistas
Zeca Pagodinho
Dudu Nobre
Da Vila tem Martinho
Um maestro da Viola
Chamado Paulinho

Milton Nascimento
Ainda o Djavan
Jorge Bom Jor
Uma multidão de fãs

Gilberto Gil
E por aí vai
São sucessos
Nas paradas musicais

Temos o Congo e Jongo
Feijoada e capoeira
Expressões artísticas
Afro-brasileiras

Ainda temos
O acarajé
Na Bahia
Com muita fé

Diversas atividades
Não tudo pra citar
Mas é meu desejo
A todos homenagear
Viva a Consciência Negra
Que hoje tem lugar!

Poema de Marco Antônio de Souza Soledade

Anchieta – ES, 17 de novembro de 2015

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

“Todas as faces de Maria” no Chile


Na próxima segunda (16), Luan Volpato, Maria Laurinda e Genildo Hautequestt Filho darão mais um importante passo para a divulgação da cultura negra cachoeirense. A exposição fotográfica “Todas as faces de Maria”, que é composta por obras de Luan Volpato e de mais 3 profissionais capixabas: Genildo Hautequestt Filho, Dário Dias e Renilson Chagas, vai desembarcar no CCBRACH – Centro Cultural Brasil-Chile, em Santiago, Chile.

A exposição é parte integrante do congresso “El universo afro en discusión: literatura, cultura e identidad”, brilhantemente organizado por Milena Paixão junto a grandes profissionais. Na ocasião, também será exibido o documentário e distribuído o livro de mesmo nome da exposição.

A realização da exposição “Todas as faces de Maria” no Chile tem o apoio da Secult – Secretaria de Cultura do Espírito Santo, por meio do Funcultura – Edital de Locomoção.